Medicina do futuro: o que esperar para 2030?

medicina do futuro

Estamos com a cabeça no hoje, mas sempre trabalhamos para o amanhã, não é? Convidamos a todos a fazer a seguinte pergunta: como será a medicina do futuro? Muitos, com certeza, já pensaram em inteligência artificial, telemedicina, impressão de órgãos 3D, rompimento de barreiras culturais para tratamentos inovadores como o curso de cannabis medicinal e outros, concorda?

Então, no artigo de hoje abordaremos este tema. Como será a medicina e o quão evoluída ela estará em 2030? Ficou interessado? Então, continue conosco.

Boa leitura!

medicina do futuro

Medicina do futuro: afinal, do que estamos falando?

Sobretudo, estamos falando em inovação e em um cenário muito mais digital e prático. Embora algumas tecnologias que citaremos adiante já sejam utilizadas, elas possivelmente estarão otimizadas.

Inicialmente, precisamos abrir mão do pensamento de que a medicina do futuro oferece opções apenas por estar em um âmbito digital ou robótico. Afinal, os tratamentos, atendimentos e abordagens também tendem a ser diferentes.

Por isso, é essencial imaginar um tempo em que todos esses fatores funcionarão em conjunto e em benefício do paciente e, também, da equipe médica.

Como será a medicina em 2030?

Oito anos. Esse é o espaço de tempo em que convidamos você a imaginar o quanto tudo isso irá evoluir. Há quem pense que o tempo é pequeno para tantas mudanças, mas isso não é verdade. Em oito anos, tudo como conhecemos hoje, no âmbito da medicina, pode mudar (e muito).

Justificamos o parágrafo anterior usando de exemplo a pandemia que assolou o mundo. Em dois anos, pense quanto o atendimento médico passou de uma forma para outra. Você ainda tem as mesmas opções que tinha há três anos?

Um dos fatores que, possivelmente, mudou neste meio tempo foi o atendimento on-line, por exemplo. Antes da pandemia, você imaginava ser atendido diretamente da sua casa?

A telemedicina será uma realidade em todo o mundo

Embora a telemedicina não seja tão atual, ela ganhou notoriedade e força com a chegada da pandemia. Muitas pessoas, buscando tratamento para problemas específicos, passaram a se comunicar com o próprio médico pela tela de um smartphone ou computador.

A telemedicina surgiu em 1994, no entanto, como supracitado, ganhou espaço e começou a ser vista com bons olhos há pouco tempo. Superada a desconfiança e garantindo acessibilidade para todos, ela, certamente, estará presente e será utilizada em todo o mundo.

A Inteligência Artificial será uma aliada dos médicos

Robótica na medicina? Isso mesmo. Embora a prática já exista em alguns lugares do mundo, ela, ainda, não é tão acessível em termos monetários para clientes e empreendimentos. No entanto, a tendência é que, em alguns anos, esse cenário mude.

A Inteligência Artificial já caminha a passos largos em direção ao futuro, garantindo uma menor quantidade de erro humano em cirurgias. Lembrando que a participação humana, neste contexto, é fundamental para guiar a máquina que fará o procedimento no paciente.

Sobretudo, com a robótica é possível imaginar um cenário inteiramente computadorizado e com rápida interpretação de dados.

Os tratamentos com Cannabis Medicinal chegarão a mais pacientes

Tratamentos alternativos irão, com certeza, superar obstáculos culturais. Hoje, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), 30% da população mundial sofre de dores crônicas, que normalmente são incapacitantes.

O tratamento com a Cannabis Medicinal já se mostrou muito efetiva em melhorar a qualidade de vida de pacientes com dor crônica. Alguns exemplos incluem enxaqueca, dor neuropática e dores ocasionadas pelo câncer.

Para além dessas doenças mais conhecidas, também já existem estudos comprovando a eficácia da Cannabis Medicinal quando utilizada em  pacientes com epilepsia grave e refratária a tratamentos.

A realidade mista abrirá caminhos na educação e pesquisa médica

Primeiramente, vamos desmistificar a expressão: o que é realidade mista? Você já deve ter ouvido falar de realidade aumentada e virtual, certo? A primeira, consiste em fazer com que o usuário vivencie de forma mais convincente o que está, de fato, sendo simulado no aparato tecnológico.

Enquanto isso, a realidade aumentada é o contrário da virtual. Ela traz elementos do mundo virtual para interagir com o “mundo real” enquanto aplicada. Um exemplo mais claro: o usuário, quando está com o smartphone em mãos, pode interagir com o ambiente que está sendo simulado diante de seus olhos.

Já a realidade mista é uma “fusão” das duas realidades supracitadas. No caso da medicina, a realidade mista se aplica em uma cirurgia, por exemplo, onde seria possível, para o médico, “visualizar” a parte interna de um paciente acidentado, para, depois, fazer o procedimento sem o uso dessa realidade mista. Isso garantiria maiores chances de sucesso do procedimento.

A Prevenção será a grande meta da medicina do futuro

Como visto no parágrafo anterior, simular uma cirurgia ou garantir que ela seja feita de uma forma menos invasiva é o que está em jogo para o futuro da medicina.

Precisamos avaliar que a saúde do paciente está em risco e que pode se complicar, por exemplo, durante uma cirurgia desnecessária. Por meio de uma metodologia de prevenção, implantada com o auxílio tecnológico e capaz de assimilar mais dados que a mente humana, tudo isso será possível.

Medicamentos em impressão 3D

O salto foi muito grande. Mas essa é uma realidade perfeitamente possível de acontecer em oito anos. Hoje, já é possível encontrar uma luz no fim do túnel para o término da fila de espera dos transplantes de órgãos em razão da impressão de órgãos 3D.

Medicamentos produzidos por uma impressora 3D tornarão possíveis ajustes de doses individualmente. Ou seja: o paciente “X” precisa de um medicamento, mas não existe a dosagem exata dele. Com a impressão 3D, essa é uma realidade possível!

A Revolução tecnológica dará mais autonomia aos pacientes

“Escolha”: esse é o viés e o cenário buscado por pacientes hoje em dia. Com o avanço tecnológico e o ganho de tratamentos alternativos, o paciente poderá ter uma gama de opções para escolher como combater uma situação que diga respeito a sua saúde.

Oferecer mais de um tratamento e dar opções para o paciente é imprescindível para a sua melhora e, também, para um feedback positivo. Claro que estamos falando de tratamentos comprovados em sua eficácia por meio de método científico.

medicina do futuro

Conclusão

Então, o que você achou desse vislumbre da medicina do futuro? Ela ainda parece uma realidade muito distante para você daqui a oito anos?

O mundo evoluiu e a prática médica, também. E o cenário para daqui alguns anos parece promissor e cheio de inovações que nunca poderíamos ter imaginado. E você, vai fazer parte desse futuro? Então, comece a se habituar com novos procedimentos, tratamentos e possibilidades que ele pode trazer.

Leia também:

Compartilhe este post:

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.